Cuidados com a pele na infância

Na infância a pele possui uma textura mais fina sensível e delicada, sendo, dessa maneira, mais suscetíveis às agressões externas - como a exposição solar, poluição, mudanças climáticas, entre outros.

Devido à sua menor espessura característica e baixa produção hormonal nessa idade, a pele apresenta sua “camada de proteção”, o manto hidrolipídico, mais fino e suscetível à permeabilidade e potencial tóxico de substâncias aplicadas sobre ela. Assim é importante ter cuidado e evitar o uso produtos como perfumes, maquiagem e cremes que não são de uso infantil, afim de prevenir reações tóxicas e/ou alérgicas. Os produtos devem ser livres de perfumes e corantes, próprios para a faixa etária e características da pele e preferencialmente sob orientação dermatológica.

Em relação a proteção solar, muitos cuidados também devem ser considerados.

Pelo fato da pele ser mais fina e ter uma quantidade menor de melanina, substância que protege a pele, a criança é bastante sensível ao sol e, consequentemente, possui mais chances de desenvolver queimaduras solares, que são fatores significativos para o aparecimento de câncer da pele na idade adulta. Estudos mostram que a proteção solar durante a infância previne em cerca de 80% o desenvolvimento do câncer da pela na vida adulta.

Os filtros solares propriamente ditos, devem ser utilizados a partir do sexto mês e ser específicos a essa faixa etária. Antes dessa idade a proteção da radiação deve ser feita com barreiras físicas - chapéus, guarda-sol e roupas com proteção UV. Lembrando que esses cuidados devem ser mantidos durante toda a vida!

Dra. Ana Carolina Antunes
Médica especialista em dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia
Pós Graduação em Dermatocosmiatria pela FMABC
Pós Graduação em Tricologia e unhas pela UMC
Preceptora do Serviço de Dermatologia da Universidade de Mogi das Cruzes