Toxina Botulínica

A toxina botulínica (popularmente conhecida como "Botox®"), é produzida por uma bactéria chamada Clostridium botulinum, causadora da doença botulismo. Em sua forma industrializada, ela é purificada e usada em baixas doses para fins terapêuticos, de forma segura e efetiva, quando corretamente utilizada.

A expressão “Botox ®” vem de uma de suas apresentações da industria farmacêutica, apresentando muitas outras marcas de excelentes qualidades, sendo assim, designar o procedimento como “aplicação de toxina botulínica” ou tratamento com ” toxina botulinica” torna – se mais adequado.

A toxina botulinica é aplicada em doses específicas (e individualizadas por caso) para cada músculo alvo, agindo inibindo o estímulo nervoso, levando uma paralisação temporária do mesmo (média de 3 a 4 meses). Dessa maneira, conseguimos tratar linhas de expressões, pela não contração da musculatura local, como: pés de galinha, linhas verticais entre as sobrancelhas (levando a expressão mais fechada e brava), linhas horizontais da testa, rugas nasais e periorais, etc. Outros empregos são: suor excessivo, sorriso gengival, paralisia facial, melhora do contorno da face, hipertrofia do músculo masseter, enxaqueca, etc.

Os efeitos colaterais raros, quando a mesma é realizada por um médico treinado. Geralmente relacionados a execução da técnica em si, como: hematomas, edema leve temporários. Contudo, alguns cuidados no pós procedimento devem ser rigorosamente realizados, afim de evitar que a mesma migre para musculatura vizinha, causando paralisias indesejadas.

Dra. Ana Carolina Antunes
Médica especialista em dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia
Pós Graduação em Dermatocosmiatria pela FMABC
Pós Graduação em Tricologia e unhas pela UMC
Preceptora do Serviço de Dermatologia da Universidade de Mogi das Cruzes