Suor

O suor é um liquido, produzido pelas glândulas sudoríparas, que estão espalhadas por toda a extensão da pele.

Sua principal função é regular e manter a temperatura do corpo que deve permanecer em torno de 36,5º; por esse motivo, em dias mais quentes, suamos para perder calor.

A quantidade de suor produzida por uma pessoa varia por diversos fatores como por exemplo: idade, sexo, raça.

Assim como, existem também, estímulos que influenciam `as glândulas sudoríparas como: calor externo, exercício físico, algumas doenças ealterações emocionais.

É importante saber que o suor não tem chero algum ao atingir a superfície da pele, sendo formado por água, eletrólitos, toxinas e outros elementos, como remédios ou alimentos, usados pela pessoa.

Contudo, na pele, por ação bacteriana, associada também ou não a fungos, ele pode passar a exalar um odor desagradável; cientificamente chamado de bromidrose.

Outra alteração relacionada ao suor é sua produção excessiva, chamada hiperidrose, que pode ocorrer nas axilas, deixando a roupas manchadas, ou nos pés e mãos, dificultando o uso de calçados, praticas de exercicios, escrita, digitação etc.

De uma forma geral, não há doenças associadas à hiperidrose e ela geralmente está ligada à uma tendência individual ou situação de estresse, ansiedade.

Existem muitas formas de tratamento para hiperidrose, com uso de medicação orail, aplicação local de toxina botuliæinica e técnicas cirúrgicas diversas.

Já na bromidrose, como existe a ação de bacterias e fungos, alémm de outros fatores que podem estar associados como: diabetes, alcoolismo,uso de alimentos (cebola, alho), medicações e hormônios – que podem alterar o odor da transpiração, inicialmente é fundamental identificar a causa da mesma para escolha do tratamento adequado.

Entretanto, qualquer que seja ela, alguns cuidados são fundamentais como:

  • Cuidar da higiene pessoal.
  • Secar bem a pele depois do banho, especialmente a pele das axilas e entre os dedos dos pés.
  • Dar preferência aos sabonetes antissépticos e desodorantes antiperspirantes;
  • Trocar roupas todos os dias, assim como evitar uso de roupas com tecido sintético, preferir as de algodão. Atualmente, existem produtos que ajudam a
  • eliminar os odores durante a lavagem;
  • Deixar calçados em lugares ventilados, enquanto estão fora de uso, assim como aplicar no mesmos produtos antissépticos próprios.
  • Prefirir os calçados abertos e fabricados com matérias-primas naturais aos fechados e produzidos com material sintético;

De qualquer maneira, sempre é importante consultar um dermatologista para orientar o melhor tratamento. As doenças relacionadas ao suor muitas vezes atrapalham na qualidade de vida do indivíduo e em sua vida social, não devendo ser encarada como algo tão natural que não mereça acompanhamento profissional.

Dra. Ana Carolina Antunes
Médica especialista em dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia
Pós Graduação em Dermatocosmiatria pela FMABC
Pós Graduação em Tricologia e unhas pela UMC
Preceptora do Serviço de Dermatologia da Universidade de Mogi das Cruzes