O tabagismo x sua pele, cabelos e unhas

O tabagismo é um grande potencializador do envelhecimento da pele, assim como alteração da saúde de cabelos e unhas. O cigarro, que era visto como fator secundário de envelhecimento da pele, hoje é considerado o principal causador de rugas profundas no rosto, especialmente nas mulheres. Sendo assim, fumantes apresentam marcas de envelhecimento mais acentuada na pele, perda de brilho dos cabelos, fragilidade e alteração de coloração das unhas.

Essas alterações se dão por inúmeros fatores como:

  • - substâncias presentes no cigarro (nicotina, ex.) diminuem a microcirculação sanguínea, dificultando oxigenação e nutrição.

Ao fumar um único cigarro, a redução do oxigênio na pele diminui por cerca de uma hora. Um fumante de um maço diário permanece com baixo nível de oxigênio na pele quase todo dia!

  • - inibição da formação de colágeno e fibras elásticas pela pele. Pesquisas recentes mostram que a nicotina produz uma enzima que destrói as fibras que formam o colágeno e também bloqueia as ligações cruzadas da elastina (proteína fibrosa e elástica presente na pele), levando a formação de linhas de expressão e flacidez
  • - diminui a lubrificação da pele, causando desidratação da mesma
  • - pode promover uma tonalidade amarelo-acinzentada a pele e unhas, perda de luminosidade e brilho da pele e cabelos.
  • - diminui a concentração de tocoferol (vitamina E), betacaroteno e retinol (vitamina A) na pele, substâncias importantes para inativar os radicais livres
  • - alteram a proteção da pele. As substâncias tóxicas presentes no cigarro, estimulam a produção de leucócitos, que liberam íons superóxidos (radicais livres) e inativam as enzimas que, normalmente, protegeriam a pele.
  • - o hábito de fumar em si, acelera a formação de rugas em volta dos lábios. O uso da musculatura labial repetidas vezes, contribui com o aumento das linhas de expressão ao redor da boca, chamado "código de barras".
  • - em relação ao câncer de pele, a ação da radiação ultravioleta dos raios solares é a principal causa, mas entre os fumantes, a evolução da doença é mais rápida.

Costuma ser fácil a um dermatologista acertar se o paciente é ou não fumante. No jargão dermatológico, a “face-do-fumante” se caracteriza por: rugas profundas, pele flácida e levemente pigmentada (acinzentada, amarelada, a pele perde o rosado, "aspecto de pergaminho) e proeminência dos contornos ósseos do rosto.

Contudo, esses são só alguns dos prejuízos do cigarro na saúde da pele. Devido às suas mais de 4 mil substâncias tóxicas, os danos são imensuráveis, tantos que a cada 10 pessoas que fumam, 5 morrem por causa do cigarro - nos homens, a expectativa de vida pode diminuir em 10 anos e, nas mulheres, em 14 anos.

Dra. Ana Carolina Antunes
Médica especialista em dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia
Pós Graduação em Dermatocosmiatria pela FMABC
Pós Graduação em Tricologia e unhas pela UMC
Preceptora do Serviço de Dermatologia da Universidade de Mogi das Cruzes